segunda-feira, 7 de junho de 2010

A Imprensa é uma lata de salsicha


Eu confesso: Tenho me divertido muito observando o comportamento da imprensa esportiva nacional às vésperas da Copa. Na boa, eu acho que apenas 15, 20 por cento do quê a gente lê ou ouve é aproveitável. A grande maioria, como dizia Sérgio Porto, também conhecido como Stanilaw Ponte Preta, é um verdadeiro Febeapá : Festival de Besteiras que Assola o País.


No dia 28 de maio foi publicado um interessante artigo na A Folha de São Paulo dando conta que a direção de jornalismo da Globo emitiu memorando a todos os jornalistas da emissora que irão trabalhar na Copa para que não exagerem nas críticas ao Dunga. Já falei aqui, num outro texto, que a referida emissora, não perdoa o treinador da seleção por ele ter cortado os previlégios globais com a seleção brasileira. Eles teem medo de cometer o mesmo erro cometido pela Rede Bandeirantes em 94, quando esta, investiu no fracasso do time de Parreira e depois, logo após a final, teve que dizer coisas do tipo: " Tudo o que falamos aqui foi pro bem da seleção."


Aliás, devemos a Rede Bandeirantes, ao Luciano do Valle e ao Juarez Soares a famosíssima frase do Zagallo: " Vocês vão ter que me engolir!"


Esta semana observei a repercussão de uma entrevista do Dunga, na África do Sul, na qual ele disse a um jornalista espanhol, que sabia que, parte da imprensa brasileira estava torcendo pelo fracasso da seleção na Copa e que estes jornalistas não tinham coragem de declarar isso publicamente por falta de coragem ou/e pra salvar seus empregos.

A Rede Bandeirantes, no seu programa Jogo Aberto, dedicou uma matéria sobre esta declaração do Dunga. Respeitosa, sem fazer juízo de valor. Já estão escaldados desde 94.

A Globo, na sua tv aberta, ignorou completamente este assunto. Nada foi dito no Globo Esporte, nada foi dito nos blocos dedicados à Copa no Jornal Nacional e no Jornal da Globo.


Eu confesso que gosto quando o Dunga fala essas coisas. Eu acho que a imprensa esportiva nacional é arrogante, prepotente e se posiciona como Dona da Verdade. Gosto quando alguém tem coragem pra desafia- la. Gosto quando alguém tem coragem pra expor os interesses escondidos atrás das " opiniões".


  • Semana passada, Luis Fernando Veríssimo escreveu um texto esclarecedor na sua coluna do O Globo, contando coisas que a imprensa dizia antes da Copa de 70. Diziam que o Pelé estava acabado porque estava ficando cego. Diziam que aquela seleção não tinha futuro porque não tinha um centroavante de ofício. Que Tostão não servia para fazer a função.

Muitos dos jornalistas que falaram estas bobagens ainda estão por aí. Exaltando a seleção de 70 sem nunca terem admitido que falaram bobagens. E por quê não admitem?


Eu acho que o motivo é simples. Informação e Opinião, são tão produtos quanto uma lata de salsicha na prateleira de supermercado. Se você começa admitir que erra, seu produto perde credibilidade. Se perde credibilidade, quem compra?


Como diz Alberto Dinnes, no excelente programa Observatório da Imprensa: " Essa história de Imprensa imparcial é um mito inventado pela própria Imprensa."


Um comentário: